Implante dentário: uma solução definitiva

A implantodontia, especialidade da odontologia que cuida dos implantes dentários,

 

 

A implantodontia, especialidade da odontologia que cuida dos implantes dentários, evoluiu vertiginosamente desde as primeiras pesquisas realizadas na Suécia, sobre integração óssea. Atualmente esta especialidade vem realizando uma evolução de conceitos e perspectivas de tratamento para pessoas com perda total ou parcial dos seus elementos dentários. Hoje, os dentistas que se dedicam a esta área podem proporcionar uma reabilitação funcional estável e estética para pacientes que já não tinham esperança de ter uma nova dentição fixa que pudesse se manter na boca de forma confiável e confortável. Esta especialidade já está totalmente consolidada aqui no Brasil, representando uma opção versátil e segura para caspos que antes teriam apenas uma resolução paliativa e insatisfatória. Segue abaixo algumas perguntas deitas ao Dr. Marcus sobre implante dentário: 1. O que é um implante dentário e como é feito? É um cilindro de titânio puro, totalmente biocompatível em relação ao organismo humano, colocado no maxilar superior ou na mandíbula do paciente e onde, passados alguns meses, serão fixados os novos dentes. É uma pequena cirurgia realizada na própria clínica sob anestesia local. O implante por sua vez irá funcionar como um substituto da raiz do dente que foi perdido. 2. É uma cirurgia dolorosa? Quando bem planejada e bem executada, a grande maioria dos pacientes relata que não sentiu nada e que teve um pós-operatório praticamente indolor.

 

3. E o perigo de rejeição, existe? Rejeição, propriamente dita, nunca ocorreu. Alguns implantes ou técnicas não funcionaram adequadamente no passado, mas há muito tempo estes impasses foram solucionados. Hoje, com o aparecimento de novas técnicas, de materiais e roteiros de procedimentos mais rígidos, os implantes dentários chegam a patamares de sucesso em torno de 98%. 4. Qualquer pessoa pode submeter-se a implantes dentários? Podemos afirmar que se o estado geral do paciente for bom, a única contra-indicação seria uma quantidade de tecido ósseo insuficiente ns região receptora do implante.Mesmo este problema pode ser contornado com a utilização de enxertos ósseos do próprio paciente. 5. Pessoas com idade acima de sessenta anos pode receber esse tipo de tratamento? Sim. É justamente nesta faixa de idade e principalmente com uma expectativa de vida maior que as pessoas que perderam seus dentes ainda jovens querem investir numa melhor qualidade de vida. Se uma pessoa com setenta anos tem uma expectativa de viver quinze ou vinte anos, por que não vivê-los com mais qualidade? Com o implante poderá sorrir mais, mastigar e sentir melhor o sabor dos alimentos, sem os incômodos e insegurança causados por uma prótese móvel. 6. Dr Marcus, qual a durabilidade de um implante? Depende de vários fatores. Não só o implante, mas também os dentes.podem ser acometidos por doenças, traumas oclusais ou externos. São necessárias uma higiene pessoal bem feita e visitas periódicas ao dentista para o controle profilático. Adotados estes cuidados, ele pode durar toda a vida do paciente. 7. Por falar em dentista, qualquer profissional pode este tipo de tratamento? É importante ressaltar que o paciente não deve se candidatar a fazer o seu implante às escuras.Há bons profissionais no setor, mas deve-se sempre obter referencias sobre quem vai cuidar do seu problema. Deve-se avaliar a seriedade do seu trabalho e a higiene do ambiente clínico, exigir um planejamento detalhado e discussão das possibilidades do seu caso. Estes são aspectos que realmente não podem ser negligenciados. Fonte: Dr. Marcus Werneck

Deixe uma resposta