Mãos exigem cuidados especiais

O dorso das mãos tem a pele fina, delicada e com pouca quantidade

 

A busca pelo corpo perfeito e pelo rejuvenescimento cresce a cada dia, mas muitas pessoas cuidam somente da aparência do rosto e do corpo, esquecendo de regiões que acabam realmente revelando a idade, como as mãos. “O dorso das mãos tem a pele fina, delicada e com pouca quantidade de glândulas sebáceas, o que as tornam mais sensíveis à desidratação”, afirma a doutora Luciane Scattone, dermatologista. As mãos são freqüentemente vítimas de mudanças bruscas de temperatura e de agentes agressores que podem afetar sua maciez. Ao contrário de outras partes do corpo as mãos não podem contar com uma cirurgia plástica para reparar a ação do tempo, por isso cuidados diários são necessários. O uso de hidratantes pode auxiliar no combate ao ressecamento da pele, mas infelizmente isso não impede que agentes como o envelhecimento cronológico, ação do sol e outros componentes químicos que estamos em constante contato não provoquem o aparecimento de manchas e o aspecto ressecado.

 

Segundo a dermatologista existem diversos tratamentos estéticos que são realizados com o intuito de minimizar manchas, rugas e flacidez. No tratamento de peeling é realizada uma esfoliação para renovar a pele, amenizando as manchas e melhorando a textura. Já no tratamento com laser um feixe de luz com comprimento de onda atravessa a pele e clareia as manchas. Outra alternativa que a dermatologista indica é a despigmentação, onde se utiliza creme a base de ácido retinóico, responsável pela descamação da pele, hidroquinona e kójico, ácidos que auxiliam no clareamento das manchas ou ainda outra alternativa é o uso de spray de nitrogênio líquido que aplicado sobre as manchas destrói os pigmentos. Com os avanços tecnológicos, muitas são as alternativas encontradas para acabar com esse tipo de problema. A cirurgiã plástica Loriti Breuel, atualmente aproveita a gordura retirada na lipoaspiração e realiza o enxerto de gordura em pequenas partes do corpo, como nas mãos.

“É possível fazer enxertos em regiões pequenas ou grandes do corpo e como a gordura é do próprio paciente não há risco de rejeição”, afirma a cirurgiã que é pioneira na estocagem de gordura e especialista em cirurgia plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. De qualquer forma vale lembrar da importância de continuar utillizando cremes hidratantes freqüentemente para manter a umidade normal da pele, filtro solar e o uso habitual de luvas para realizar tarefas domésticas. Luciane Scattone

Deixe uma resposta