Parabéns! você vai ser mamãe!

O cálculo da data provável do parto é feito a partir da soma de 9 meses e 7 dias deste 1º. dia da última

 

Estas são apenas algumas orientações que acreditamos serem úteis para você viver esse período tão especial em sua vida. Elas devem servir também para estimular o diálogo com seu médico, que é a pessoa mais indicada para orientá-la. Aproveite as dicas e não deixe de fazer suas consultas no pré-natal. Pré-Natal É o período que inicia com o diagnostico da gravidez até o parto. A duração da gravidez é de 280 dias (em média) isto equivale a 40 semanas a partir do 1º. dia da última menstruação. O cálculo da data provável do parto é feito a partir da soma de 9 meses e 7 dias deste 1º. dia da última menstruação. Durante os 3 primeiros meses, ou seja, no primeiro trimestre, o concepto está na vida embrionária e caso ocorra a espulsão do embrião temos um aborto. Desta forma, concluímos que os abortamentos espontâneos (ato de abortar) têm causas geralmente embrionárias (e não doenças maternas). Se esses conceptos sobrevivessem, iriam provavelmente nascer com mal formações graves. Calcula-se que mais de 10% das gestações no primeiro trimestre terminam em abortamentos espontâneos. O exame mais simples para detectar mal formações é o Ultra-som morfológico, que deve ser feito entre 11 e 14 semanas e entre 18 a 23 semanas. Fazendo-se esses dois exames, aumentamos para 83,5% a possibilidade de detectar mal formações fetais. Para calcular a data provável do parto pelo Ultra-som é importante que o primeiro exame seja feito precocemente, pois a possibilidade de êrro no cálculo é menor que 5 dias, quando calculado a partir das primeiras semanas de gestação. Mas, o pré-natal inclui outros cuidados, como exames laboratoriais (sangue, urina, fezes) e consultas periódicas mensais até 30 semanas, quinzenais de 30 a 35 semanas e semanais no final. Alguns exames devem ser repetidos no 2º. e 3º. trimestres da gestação. A duração da gravidez é, em média de 40 semanas, mas recém nascidos expulsos (parto via vaginal ou abdominal), entre 38 e 42 semanas, são considerados a termo, com menos de 38 semanas pré termo e com mais de 42 semanas, pós termo. Fica evidente, que a responsabilidade do Obstetra em calcular de forma adequada a maturidade fetal, além de detectar as doenças maternas que possam estar comprometendo a vitalidade materno-fetal, aumenta a medida que se aproxima o momento do parto. Para a escolha do momento e da via do parto, o obstetra poderá lançar mão da Cardiotocografia, do Perfil Biofísico Fetal, da Amnioscopia e até da Amniocentese, sempre orientada pela Ultra-sonografia, pois este é um procedimento invasivo. www.ferrarimendes.med.br

Deixe uma resposta