Saiba qual é o seu tipo de pele

A primeira regra para não errar na hora de cuidar é avaliar suas característica

 

A primeira regra para não errar na hora de cuidar é avaliar suas característica e definir em que tipo ela pode ser classificada. Dessa forma é possível escolher quais produtos e tratamentos são mais indicados no seu caso, sem desperdiçar tempo e dinheiro. E cuidado: passar produtos na pele sem nenhum tipo de controle pode piorar o problema em vez de acabar com ele. Então, conheça cada tipo de pele e identifique a sua: • Normal (ou eudérmica) Aspecto: superfície lisa, aveludada, elástica, com umidade e brilho naturais, não descama, não tem cravos (ou poros dilatados), ou linhas profundas. Se esse é o seu tipo de pele, não descuide. Apesar de não precisar de cuidados especiais, é importante mantê-la limpa e protegida, com hidratante e filtro solar contra os fatores ambientais negativos. • Seca (ou alípica) Aspecto: geralmente apresenta pequenas escamações (descasca) formadas por células mortas, é fina e sem brilho, pouco elástica, com deficiência de oleosidade e maciez naturais, o que acelera o aparecimento das rugas. Se esse é o seu tipo de pele, proteja-a aplicando um bom hidratante e um filtro solar após a limpeza pela manhã.

 

À noite, use cremes nutritivos ou especiais para a prevenção de rugas. – beba bastante água e coma frutas, legumes e verduras. – não tome banhos muito quentes, evite se ensaboar demais e não use bucha: essas coisas retiram a oleosidade natural e diminuem a hidratação da pele. – prefira sabonetes suaves ou com fórmulas hidratantes. – se tomar dois banhos por dia, ensaboe o corpo todo em apenas um deles. No outro, só ensaboe as áreas de dobra de pele (axilas, nádegas e região pubiana). – logo após o banho, com a pele úmida, use um hidratante nas áreas ressecadas. – se trabalha em um local com ar condicionado, tenha sempre um hidratante na bolsa para aplicar algumas vezes por dia. • Oleosa (ou lipídica) Aspectos: oleosidade excessiva com brilho, poucas rugas profundas, poros dilatados, obstruídos e com pontos pretos (cravos), dificuldade para manter a maquiagem, resistente às variações climáticas.

Em casos mais graves pode se tornar acnéica, o que requer acompanhamento médico e tratamento com remédios controladores. A ingestão de comidas gordurosas, refrigerantes e álcool pode agravar ou acelerar o processo de acne. Se esse é o seu tipo de pele dê especial atenção à limpeza diária de manhã e antes de deitar-se. Restos de maquiagem, poeira ou poluição não retirados tornam-se vilões que fecham os poros e pioram ainda mais o problema. – só use filtros solares ou cosméticos com rótulos que indicam ausência de óleo (oil free). – evite usar hidratantes nas áreas mais oleosas, pois raramente há necessidade. Mesmo que, logo após o banho, a pele tenha uma aparência ressecada, em pouco tempo a oleosidade natural deve retornar. – não lave o rosto com água quente porque estimula a produção de óleo. – evite comer alimentos gordurosos e temperos apimentados porque eles podem aumentar a oleosidade da pele. – se, além de oleosa, a pele descama, fica avermelhada ou coça, procure um dermatologista: você pode estar com dermatite seborréica. • Mista Aspecto: oleosa na zona do “T”: testa, nariz e queixo sendo seca nas maçãs do rosto e ao redor dos olhos. Opaca nas laterais, descama no frio, apresenta cravos na zona “T”. Use produtos específicos para peles mistas. Produtos muito gordurosos ou que retiram totalmente a oleosidade podem resolver um dos aspectos e agravar o outro. Fonte: http://www.clinicacorpoesaude

Deixe uma resposta