Temperamentos Homeopáticos

Características físicas e comportamentais que podem auxiliar na escolha do remédio. Na primeira parte deste artigo abordamos as constituições homeopáticas (Carbônica, Sulfúrica e Fosfórica), que são de caráter físico por envolverem

os aspectos anatomofuncionais do indivíduo e determinados geneticamente. Agora discorreremos sobre os Temperamentos: conjunto das características morfológicas funcionais e psíquicas que impressionam uma dada Constituição, e que não são fixos, pois variam com o ambiente, raça e idade. Por se tratar de um estado extremamente dinâmico influirá na forma de resposta de cada pessoa a um fator externo. Ao longo dos séculos, os Temperamentos foram adquirindo sinônimos, mas em Hipócrates (460-367 a.C), médico e filósofo grego, considerado o “Pai da Medicina Ocidental” é que encontramos sua origem. Até hoje, quando falamos em TEMPERAMENTO recorremos ao modelo hipocrático que se dividem em: LINFÁTICO, SANGÜÍNEO, BILIAR E ATRABILIAR.

• Temperamento Linfático (ou digestivo): nele predomina o anabolismo, cuja função é utilizar as substâncias fornecidas pelo tubo digestivo, para o crescimento. O transporte é feito pelo sistema linfático, o que predispõe esses indivíduos a doenças digestivas e linfoganglionares. Típico estado fisiológico da infância (recepção e absorção de nutrientes para crescer). É o Temperamento das crianças. As características dessas pessoas são: faces arredondadas, bochechudas, musculatura flácida e expressão dócil. Suas doenças, embora violentas, tendem a cronificar. Por terem lentidão global, apresentam plenitude após comer, flatulência (gases) e mau hálito. Resistem mais ao jejum que ao sono. Pessoas rotineiras, indecisas nos gestos e atitudes, andar lento. Tranqüilos, mas não preguiçosos. Demoram a aprender, mas não esquecem jamais. Didáticos, detalhistas, colecionadores. Indiferentes e pacienciosos. Os indivíduos Linfáticos têm pele úmida e fria, pulso fraco, poucos pelos, cabelos finos e são predispostos a catarros crônicos, intolerância ao leite, distúrbios de dentição, verminoses, etc.

• Temperamento Sangüíneo (ou respiratório): o sistema respiratório e cardiovascular predominam aqui, onde as trocas gasosas no interior dos pulmões nos darão um catabolismo aeróbico. Temperamento da adolescência. As reações são intensas e a atividade cardiorespiratória maior. O humor predominante é o sangue. Então, inflamações violentas com reações generalizadas podem ocorrer. Tuberculose, gota, erisipela, erupções em geral, doenças cardíacas são comuns neste tipo temperamental. Os indivíduos Sangüíneos têm pele rosada e quente, musculatura firme, transpiração abundante. Seu aspecto é saudável e harmônico; cabelos abundantes e flexíveis. Olhar penetrante, andar firme e austero. Vivazes, mas pouco trabalhadores. Irritam-se facilmente, são impulsivos, francos, violentos, volúveis e não guardam rancores. Egoístas, vaidosos, generosos, inteligentes, brincalhões e de memória viva. De fácil digestão, tendem a ser comilões. Têm o sono profundo e calmo.

• Temperamento Biliar (ou musculoso): o humor é a bile, o catabolismo anaeróbico. Então, encontraremos nas pessoas deste tipo reações localizadas e intensas, com envolvimento do sistema muscular, hepatobiliar (fígado e vesícula) e renal. Caracteriza o indivíduo maduro: Esguios, de estatura mais baixa, veias e músculos bem definidos. Pele áspera, seca e quente. Com transpiração e diurese (urina) reduzidas. São constipados e têm a boca seca e amarga. Os cabelos abundantes, pelos bem distribuídos, pulso rápido, olhar fixo, penetrante e expressivo. Os indivíduos da Constituição Biliar não toleram o jejum e comem muito, porém dormem pouco e se cansam facilmente. Lacônicos (falam pouco), precisos e veementes, andam com os punhos cerrados; inquietos, orgulhosos, ambiciosos, desobedientes e ciumentos. Apaixonados, volúveis, inteligentes, imaginativos, preconceituosos e dogmáticos.

• Temperamento Atrabiliar (ou nervoso): o sistema nervoso e renal são os mais envolvidos e atrabile é o humor predominante. Como os processos funcionais já estão lentos, teremos escleroses e calcificações, com a capacidade adaptativa diminuída. Tudo típico da velhice. Indivíduos de pele terrosa, dura, seca e fria; músculos bem marcados, mas flácidos. São magros com expressão triste, lábios finos, olhos fixos, secos, voltados para o chão. Cabelos quebradiços, pulso fino e lento. São pessoas frágeis, de digestão lenta, apetite caprichoso e fraco. Doenças como cataratas, gangrenas, litíases em geral (pedras) e distúrbios mentais são comuns. Teóricos, falam pouco, como voz lenta, baixa e triste. Dormem mal e tem pesadelos. Excitam-se e agem viva e pessimistamente. Avaros, egoístas, desconfiados, rancorosos, vingativos, solitários, com memória fraca, mas imaginativos e intuitivos, céticos, detalhistas e supersticiosos.

CONCLUSÃO: Claro que, o fato de cada Temperamento se identificar mais caracteristicamente com uma fase evolutiva da vida, não significa que todos os jovens devam ser Sangüíneos ou idosos Atrabiliar. Podemos encontrar, assim como nas Constituições, combinações dessas características em qualquer indivíduo, podendo ou não haver predominância de um ou outro Temperamento – o que ocorre na maioria das vezes. Não podemos esquecer também que Temperamento não é fixo, sendo susceptível ao meio externo. Um modelo ideal de Constituição e Temperamento só é possível na teoria, dado seu dinamismo. Imaginem um Sulfúrico Neutro de Temperamento Sanguíneo predominante, com um toque de Linfático e Biliar associados à intuição do Atrabile. Teríamos aí uma diva ou um deus grego. Importante frisar que estas abordagens sobre Constituição e Temperamentos têm cunho fisiológico e orgânico que é utilizado pelos homeopatas de tendência Organicista – como são chamados aqueles que se utilizam basicamente da morfologia, fisiologia, entre outros aspectos orgânicos para explicar as predisposições mórbidas (físicas ou mentais) dos indivíduos. Para um homeopata que segue a linha Vitalista, aí então, o caminho é inverso, uma vez que admite a doença como um desequilíbrio interno, diretamente relacionado com o comprometimento miasmático. Mas isso é assunto para uma futura edição!

Mileny C. Xavier – Médica Homeopata em São José do Rio Preto-SP – Fone: (17)3235-5363 E-mail: mcx-dr@uol.com.br

 

Deixe uma resposta