Terapias capilares

Os tratamentos reduzem a hiperfunção das glândulas sebáceas, controlando

 

As terapias capilares são métodos modernos de tratamento dos fios e do couro cabeludo, na maioria contra queda, caspa e seborréia. Estão sendo muito difundidas no meio profissional. CASPA: é um aglomerado de células mortas que se desprendem do couro cabeludo. Quando excessiva, torna-se uma irritação crônica (fatores internos e externos podem colaborar) do couro cabeludo. Normalmente a caspa vem acompanhada da proliferação de microorganismos. Os sintomas são flocos finos que caem facilmente, comumente acompanhados de coceira localizada. As principais causas são o excesso de gordura na alimentação, as colorações, a utilização de produtos químicos, uma maior produção de hormônios ou o uso destes, stress, resíduos de produtos (cabelos mal enxaguados), ou o uso de produtos diretamente no couro cabeludo sem enxágüe. Com o frio, a caspa tende a aumentar devido ao uso de água muito quente para lavar os cabelos, fazendo com que os microorganismos encontrem condições ideais para seu desenvolvimento. SEBORRÉIA: é um distúrbio das glândulas sebáceas do couro cabeludo.

 

O aumento da produção de gordura por essas glândulas resulta num couro cabeludo oleoso. Os cabelos também se tornam pesados devido à oleosidade excessiva que, por sua vez, pode evoluir até que se formem microorganismos no local e, conseqüentemente, uma irritação no couro cabeludo, provocando uma infecção. Geralmente a seborréia está ligada ao aparecimento de caspa e, conseqüentemente, à queda capilar. A seborréia está geralmente relacionada à caspa seca ou oleosa, responsável pela queda dos cabelos. A queda dos cabelos, neste caso, é conseqüência da obstrução do folículo piloso, causando a obstrução da papila (por onde o cabelo recebe a nutrição através dos capilares sanguíneos), que se localiza no bulbo, onde se formam as células germinativas. Os tratamentos reduzem a hiperfunção das glândulas sebáceas, controlando a oleosidade do couro cabeludo e a eliminação microbiana é bem vinda. Entre alguns tratamentos que são considerados Terapias Capilares destacam-se: RAIO LASER: é uma técnica aplicada através de um aparelho que emite raio laser de baixa intensidade.

Indicado para combater a caspa e a seborréia e, portanto, a queda capilar. Os cabelos são lavados com um xampu de limpeza profunda; após, recebem um vapor de ozônio para uma profunda assepsia. Os fios são enxaguados, e as cutículas são fechadas através da aplicação de queratina, promovendo uma sensação de limpeza nos fios. Ideal para fios finos, pois os deixa mais encorpados. PEELING CAPILAR: após lavar os cabelos com xampu de limpeza profunda, é aplicado um produto em grânulos que promove o peeling no couro cabeludo, removendo células mortas, desobstruindo os poros e livrando o couro da oleosidade excessiva. Ao mesmo tempo em que se promove o peeling, o couro cabeludo é massageado, ativando a circulação sangüínea localizada. MÁSCARA DE ARGILA: conhecido também como argiloterapia, consiste em, após lavar os cabelos, aplicar uma máscara especial de argila no couro cabeludo. Essa máscara não é a mesma argila utilizada nos artesanatos. Ela promove um peeling removendo células mortas do couro cabeludo e ativando a circulação sangüínea. São utilizados três tipos de máscara de argila: – Verde, para cabelos normais. – Preta, para cabelos com muita oleosidade e com queda dos fios; é anti-séptica. – Branca, para o couro cabeludo com caspa e psoríase. Fonte: Site Cabelos Lindos

Deixe uma resposta